23.11.15

Sobre inundações

Teus olhos são um mar, amor.
Eu, barquinho de papel.

Nenhum comentário: