4.9.11

os passarinhos

Quando era de manhã e Glorinha se acordava para dar comida aos passarinhos que a esperavam no quintal, ela ia correndo e gritando: hora de comer, passarinhos! Está na hora de comer!
Então o seu avô, Seu Cândido, a chamava, afagava a sua cabeça e pedia com doçura nos olhos e na fala: Não dê tempo aos passarinhos.

5 comentários:

Jaci Macedo disse...

Seus textos são muito gostosos de se ler. Nunca me canso.

beijos, coração.

Poeta da Colina disse...

Espero que ela não tenha restrito o conselho aos passarinhos.

Ariela disse...

Ah, coisas mais lindas seus textos! Faz tempo que não passo por aqui, mas acabo de lembrar o porque de eu sempre esperar uma postagem nova no seu blog.
Um beijo.

Gaby Soncini disse...

Seus textos são muito gostosos de se ler. Nunca me canso. [2]

Beijos!

Pitta disse...

Queria um dia conhecer a Glorinha :)