4.9.10

novos ares

Eu sei, só precisa de paz quem está em guerra. E não há guerra mais silenciosa do que essa: eu deitada sobre a grama, procurando qualquer flor na qual me agarrar antes que essa leveza me faça flutuar. Quando enfim acabarem as forças, e o medo de que eu possa voar se esvair pelos poros junto com o suor do esforço para manter-se em terra firme, ganharei asas. E voarei graças às 20 mil borboletas que rodopiam em minha barriga.

11 comentários:

Jaci Macedo disse...

Jamais tenha medo de voar. Se não tirar os pés de chão, nunca vais saber como é ser livre de verdade. Let it be.

beijos, coração.

Nara disse...

Que lindo Rute! Permita-se!
beijos

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Adorável... e a imagem casou tão bem quanto... ;)

GABRIEL, gustavo disse...

Não deve ser agradável tanto bicho assim na sua barriga, moça.

Ariela disse...

Mas o devaneio é uma arte!
Nada como voar com os pés no chão ;)

Era de Boas disse...

Nossa que belíssimo! Amei. Posso pôr no site? Conheça :) Beijos doces!

Jéssica disse...

Ola
seguindo aki
depois passe no sala de espera ..
beijos!

Jéssica disse...

Ola
seguindo aki
depois passe no sala de espera ..
beijos!

Jéssica disse...

Ola
seguindo aki
depois passe no sala de espera ..
beijos!

Rodolpho Padovani disse...

E que esse vento que te carregar possa te levar para um lindo lugar.

Bjs =)

Nina disse...

gente, que lindo!!!!!

e as ilustracoes que vc usa, umas mais lindas que as outras, quem faz?