10.6.10

Sobre amores, dragões, girassois, eu e você

Sabe, acho que ninguém vai entender. E se entender, não vai aprovar. Existe no mundo uma lei que diz: se você me tratar bem, me der carinho e cuidar de mim, eu vou amar você. E aí eu tenho que trocar um punhado de boas ações por amor. A gente vê isso desde criança, quando só recebe o presente quando se comporta bem. A gente cresce com isso de só dar ao outro o que ele já deu pra nós. Parece que ninguém é amado só pelo que é, só por existir. Sempre tem que haver justificativa, motivo nobre, algo que lhe convença de que o outro merece um pouco do seu afeto. É um comércio onde nem sempre quem dá é garantido receber. A história não tem fim nunca, sempre se repete: enquanto você der, eu posso lhe retribuir.

Depois de desafundar os pés de uma importante decepção, eu decretei pra mim mesma que um mundo ideial pode sim existir. Nem que ele exista apenas nos meus sonhos, nas minhas ideias. Não estou falando de um mundo cor-de-rosa, onde todas as pessoas são perfeitas. No meu mundo ideal as pessoas amam as outras simplesmente porque amar somente a si mesmas pode levá-las a um pronfundo e obscuro complexo de egoísmo. E se isso acontece, todas as coisas bonitas do mundo - o nascer do sol, a flor desabrochando, ou o nascimento de um passarinho - deixam de existir e no espelho só existe você e seu ego inútil. Mas se você se dispõe a cuidar de alguém, a amar sem querer em troca, a plantar um girassól e vê-lo crescer, a sua enorme armadura de ferro e a venda nos olhos não podem mais lhe impedir de encontrar alguém e dar-lhe um abraço. Você vai ver que os seus braços não foram feitos pra agarrar o mundo, e sim, simplesmente foram feitos na medida do abraço. (...)

7 comentários:

Cris Souza disse...

Incrível esse texto! Ficamos tão ocupados com o que vem depois, com o que ganharemos a seguir depois de determinada ação que esquecemos nossos valores e nossa marca pessoal. Já vivemos num mundo egoísta. Vale a pergunta: o quão mais egoísta ele pode ficar?
bjs

Babi Leão disse...

Maravilhoso ! Já pensei sobre isso tambem !
Mas nao sei... é incrivel como ninguem é perfeito.
De essência ganhamos as coisas por sermos amados, mas descepcionamos quem amamos. Talvez seja por isso que recebemos só por troca..
Vivo fazendo isso.. seu texto me deixou constrangida aqui kkkkk,
mas nao deixou de ser lindo !

Mil parabens !!

Babi Leão disse...

Maravilhoso ! Já pensei sobre isso tambem !
Mas nao sei... é incrivel como ninguem é perfeito.
De essência ganhamos as coisas por sermos amados, mas descepcionamos quem amamos. Talvez seja por isso que recebemos só por troca..
Vivo fazendo isso.. seu texto me deixou constrangida aqui kkkkk,
mas nao deixou de ser lindo !

Mil parabens !!

GABRIEL, gustavo disse...

Belo texto, realmente, moça.

Adorei o tom altamente cristão da coisa. Eu acho que "Jack" C.S Lewis diria que isso é "cristianismo puro e simples".

Vou te dar um pensamento que me fez pensar muito, de uma mulher muito sábia que eu conheço:

"Nós somos humanos completos quando aprendemos a amar. [...] Depois de aprender a amar aos outro você, finalmente, aprenderá a se amar a si mesmo."

E eu garanto, as duas coisas são importante.

Um beijo na testa, "irmã".

Vanessa Monique disse...

Me lembrei de caio fernando abreu,conhece?

Se vc tiver orkut te convido a participar da comunidade: BLOGUEIROS DE NATAL/RN
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=102641228

E espero tua visita no meu blog.
www.fluem.blogspot.com

:*

Calango! disse...

Certa vez eu fiz um mundo, sabe? Mas pra pertencer a ele existia uma única exigência que nos era passada logo após enterdemos que o sol é amarelo: "É proibido pessoas perfeitas". E assim eu vivo no meu mundo. Para muitas coisas existe o MasterCard, para todas as outras: Amor!

Nathi disse...

cm uma lei desnecessita-se de qualquer outra: a lei do amor. ame e todo o resto é fruto disso. amei o texto, já é um começo!