12.4.10

Cotidiano

Todas as manhãs acordava com o travesseiro encharcado de sonhos. No ritmo que abria a janela, abria também o sorriso.
Por que será que a vida parece melhor e mais bonita de manhã, quando há sol, vento fresco, céu azul?
Se debruçava na janela, falava com os girassóis e olhava atentamente para os rostos na rua desta gente que acordou ind'gorinha, que sorri, que canta, que cumprimenta os que passam.

Todas as tardes se banhava na mentira de chuva que era o seu chuveiro. Toda ela era flor, regada delicadamente, a água acariciando a pele de pétala, e escorrendo até o ralo.
 Pra onde iria aquela água que agora cheirava à menina-flor?

Todas as noites sentava na varanda pra lembrar todos os sonhos escondidos no travesseiro. Nos olhos, a saudade de um lugar nunca visto, uma saudade impossível. Impossível?...
Um dia - quem sabe? - um vento bom ou mau passa e leva a gente. Um dia...

Todos os sonhos eram descanso para os olhos cansados de espera da menina. Num desses sonhos veio um vento - bom ou mau? - e levou para longe a menina que queria viajar, que falava com os girassóis, que olhava todos os dias para o céu só pra garantir que ele continuava azul, que as nuvens ainda estavam lá em cima, que o sol (tão cor de sol), ainda brilhava...
Nesse sonho, a menina não viu mais nada disso, mas dançou com o vento - o vento que tira a vida - até que eles dois se tornaram um.

5 comentários:

isa_lopes disse...

Rute,não sei se você já pensou em uma profissão. Eu sou estudante de Jornalismo e sinceramente,você escreve muito bem!haha
Parabéns

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

A mais belíssima metáfora para um tal evento... dance of death

Nuns pontos rica e belamente descrito [algo até bem sensual - mas não menos cândido, em: Todas as tardes se banhava na mentira de chuva que era o seu chuveiro. Toda ela era flor, regada delicadamente, a água acariciando a pele de pétala, e escorrendo até o ralo.
Pra onde iria aquela água que agora cheirava à menina-flor?
]; noutros assume o tom sério e cadenciado que o tema do clímax merece...

Genial, menina!

;)

GABRIEL, gustavo disse...

O coment aí em cima mata meus comentários curtos, rápidos e sentimentais. xD

Ô!
Diz a menina pra ela dançar sozinha o tempo que precisar. Porque dançar a dois, no vento, no sol, na chuva, é sempre mais difícil.

Mesmo quando 1+1=1.

Rute Vieira disse...

Fiquei impressionada!
Não pelo que escrevi, mas pelo que você enxergou no texto.
Obrigada :D

Rute Vieira disse...

isa_lopes
eu já pensei sim! (e é segredo!)
obrigada, querida :)
-
GABRIEL, gustavo
"sentimentais." isso basta.