11.8.10

Hoje

Hoje não falarei sobre a correria nem sobre a calmaria. Não falarei nem do branco nem do preto. Nem do claro nem do escuro. Nem sobre a paz nem sobre a guerra. Não gritarei aos céus que chova ou que faça sol. Não pedirei aos homens que sejam bons ou maus. Não quero o dia nem quente nem frio. Não plantarei e não colherei.

Hoje não calarei a voz, mas também não falarei. Não amarei e nem terei rancor. Não esquecerei nem lembrarei. Não dormirei nem acordarei. Não desprezarei nem apreciarei as flores. Não vou rir e nem vou chorar. Não rasgarei e nem costurarei. Não matarei e nem sararei o que está ferido. Não abraçarei e nem me afastarei. Não irei me isolar, mas também não me entregarei.


Hoje, somente hoje, por não fazer tais coisas, tragicamente, não viverei.
Nem morrerei.

9 comentários:

Babi Leão disse...

Ufa ! Me deu até falta de ar ! Pensei que voce ia parar de ser humana ! Que susto ! Rsrsrs

Amei ! Me fez refletir muito !

Beijos ! :*

Rute Vieira disse...

Se eu deixasse de fazer tais coisas, com certeza, deixaria de ser sim.
Pelo menos tu entendeu a ideia! Me deixou feliz :)

Nara disse...

Muito interessante mesmo!
Cheguei a pensar q não pararia hehe
bj
http://rosinarab.blogspot.com

Rodolpho Padovani disse...

Quem não tem uns dias como esse "hoje"?
Gostei do texto, muito bom o jogo de palavras...

Bjs =)

GABRIEL, gustavo disse...

Deixaria de ser humana?

Achei que a pretenção ia muito além disso, cara escritora.

Achei que deixaria simplesmente de "ser".

Priscila disse...

isso poderia ser simplesmente preguiça... ou falta de televisão?!?!?

adorei o texto e a cadência que o jogo de palavras criou na leitura. me lembrou um certo autor...

abraço! prima

Jaci Macedo disse...

Viver só já basta. O que tiver de ser, será. Let it be.

beijos, coração.

Gaby Soncini disse...

Pode assustar de inicio, mas tem dias que sempre ficamos no meio termo das coisas.

Adorei seu blog Rute, seguindo ^^

Obrigada pela visita no meu.

Grande beijo!

Yuri Padilha disse...

Menina Hamlet.

=)